Como classificar os Ativos

17/08 - Carla Lidiane Müller para Notícias Contábeis do Contabilidade na TV*

Os ativos fazem parte das contas patrimoniais de uma empresa, e no balanço patrimonial as contas do ativo ficam representadas no lado esquerdo desta demonstração. As contas do ativo são classificadas em ordem decrescente de liquidez, ou seja, primeiro as que são convertidas em dinheiro mais rapidamente, que seriam as circulantes. Até as que levam mais tempo param de converter em dinheiro, que seriam as não circulantes.
As contas do ativo circulante sempre estão em constante renovação e estas contas nunca se encerram com a apuração do resultado da empresa.
As contas do ativo circulante são contas consideradas de curto prazo, pois precisam ser realizadas até o final do exercício seguinte ao corrente.
Dentro das contas de ativo circulante temos os grupos de disponibilidades, créditos, estoque, outros créditos e despesas antecipadas.
Já os ativos que forem realizados após o encerramento do exercício seguinte serão considerados como de longo prazo.
Dentro das contas do ativo não circulante temos os grupos de realizável a longo prazo, investimentos, imobilizado e intangível.
Os ativos compreendem bens e direitos de uma empresa, em suma são valores econômicos que proporcionam ganhos a empresa. É observando os ativos de uma empresa que podemos verificar onde seus recursos foram aplicados.
Os ativos são tão importantes para uma empresa, que é por meio deles que podemos definir se a empresa é ou não de grande porte.
Os ativos são recursos controlados provindos de eventos passados ao qual a empresa espera que resultem em beneficios econômicos e financeiros futuros.
Mas como classificar um ativo? Como saber o que é um ativo? Bem para que um ativo possa ser considerado como tal é necessário que ele atenda a quatro requisitos básicos, que são: Ser um bem ou direito para a empresa, ser de controle, propriedade, ou esteja em posse da empresa, ser de valor mensurável e por último que gere benefícios ou exista a expectativa de geração de benefícios econômicos para a empresa.
Alguns exemplos de ativos seriam o caixa, estoques, clientes, investimentos e etc...
As contas do ativo sempre terão saldo devedor, salvo quando existirem contas redutoras do ativo, como por exemplo, a conta de provisão de crédito de liquidação duvidosa.
Quando uma empresa trabalha bem com os ativos poderá melhorar consideravelmente os seus lucros.
Fontes Utilizadas na Pesquisa
*Carla Lidiane Müller - Bacharel em Ciências contábeis. Cursando MBA em Direito Tributário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Controles Financeiros

ICMS/SP - Serviço de transporte - Tributação das empresas prestadoras de serviços de transporte